domingo, 26 de dezembro de 2010

Papai Noel e Pousos Lunares


É trágico que pessoas duvidem de feitos científicos, ao invés de celebrá-los. Seria melhor crer em Papai Noel

SE VOCÊ TIVER menos de oito anos, pare de ler. A vida seria muito sem graça se não pudéssemos acreditar no impossível por um tempo. Afinal, a força de um mito está na sua credibilidade e não na sua veracidade.

Papai Noel, São Nicolau, é inspirado num bispo que viveu no século 4, na cidade de Myra, hoje província de Anatólia, na Turquia. Dentre seus atos generosos, deu três dotes para meninas pobres para que não virassem prostitutas.

O mito evoluiu e hoje faz parte da cultura planetária. Mas chega uma hora em que a imagem do gordinho de barbas brancas e longas, que atravessa o mundo voando num trenó puxado por renas para dar presentes às crianças deixa de fazer sentido. Isso nos leva aos pousos lunares. Seriam são um mito também?

Na semana passada houve um eclipse lunar, o primeiro durante o solstício de verão desde 1638. A Lua ficou vermelha, uma visão que costumava assustar muita gente. Não é à toa que no Apocalipse de João a Lua aparece vermelha. Várias tabelas previam precisamente quando ele iria ocorrer. Espero que essa precisão da astronomia não tenha passado desapercebida. Sem ela, os pousos lunares não teriam ocorrido.

É grande o número de pessoas que duvidam que o homem tenha ido à Lua, achando que é tudo uma conspiração americana. "Desculpe filho, mas Papai Noel não existe. Aliás, astronautas também nunca foram à Lua..."

A maioria das teorias de conspiração se concentram no primeiro pouso lunar, da Apolo 11, em 20 de julho de 1969. "A Nasa [agência espacial americana] fabricou os vídeos no estúdio do Stanley Kubrick"". Foram seis pousos lunares, e 12 astronautas passearam por lá, em missões que duraram 41 meses, terminando com Gene Cernan e Jack Schmitt da Apolo 17e, em 1972.

Dezenas de milhares de técnicos e engenheiros trabalharam para isso. Eis alguns dos argumentos usados:

1.Como que a bandeira americana balançava se não há ar na Lua?

Os astronautas usaram uma haste horizontal para manter a bandeira aberta. No vácuo lunar, uma pequena oscilação dura muito tempo.

2.Como que sombras parecem projetadas em múltiplas direções quando existem apenas algumas fontes de luz?

Numa superfície curva, como a da Lua, a rede de sombras depende da topologia do solo e dos detalhes da iluminação, podendo criar essa variação complexa.

3.Como que a pegada do Neil Armstrong fica tão definida numa região sem qualquer umidade?

No vácuo lunar, a fina poeira que cobre a superfície pode facilmente criar as impressões de marcas de botas dos astronautas.

Denegrir esse feito é retornar a um obscurantismo medieval que, francamente, é ridículo hoje em dia. Talvez parte da culpa esteja na nossa pobre educação científica. Muitas pessoas acreditam que a Nasa fez isso para ganhar a Guerra Fria.

Os russos cairiam nessa? Acreditar que a coisa toda é uma invenção talvez crie um senso de proteção contra os avanços imprevisíveis da ciência.

É trágico que, em vez de celebrar os grandes feitos da ciência, tantas pessoas escolham fechar os olhos e crer numa mentira. Se é esse o caso, seria muito melhor, então, acreditar em Papai Noel.

20 comentários:

  1. Meu caro Marcelo,
    Só me resta dizer parabéns, belo texto para essa época de fim de ano, essa história de 'papai noel' como é hoje, é um saco, talvez na sua origem fosse mais original, e escreva mais sobre o projeto apolo, é fascinante.

    ResponderExcluir
  2. Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Um abraço e fique com DEUS.

    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. O final de ano é uma época de histeria coletiva, uma espécie de maldição... isso sim me parece bem real.

    ResponderExcluir
  4. No século 19, o filósofo dinamarquês, Soren Kierkegaard, disse em um de seus textos que a humanidade é composta por uma maioria de chatos e que ninguém seria tão chato a ponto de negar este fato.

    Kierkegaard é considerado o filósofo que melhor descreveu a angústia da condição humana.

    Quanto a ninguém ser tão chato, acho que se ele estivesse vivo iria fazer uma revisão em sua afirmação.

    ResponderExcluir
  5. um cético dizendo que maldição é o que parece real!
    Viva la esquizofrenia

    ResponderExcluir
  6. um cético dizendo que maldição é o que parece real!
    Viva la esquizofrenia

    ResponderExcluir
  7. À esquizofrenia eu brindo com Aldol e pinga, afinal, sou ateu graças a Deus! Ahahahaha!

    ResponderExcluir
  8. Um blog onde os comentários rivalizam com os textos lol :)

    ResponderExcluir
  9. Se não existe ar na lua qual foi a forma que eles tiraram o módulo de lá?

    ResponderExcluir
  10. A questão do oxigênio é simples: haviam tanques com O² para efetuar a combustão.

    Mas eu ressalto outros problemas nas viagens para a Lua...

    Algumas tecnologias necessárias para uma viagem de semanas no vácuo não existiam nos anos 60 e 70.
    Alguns dos problemas (e posteriores soluções) só foram desenvolvidos nos anos 90...
    Para não ser dramático, cito somente a telecomunicação; Se, ainda hoje, temos problemas com a comunicação sem fio (celulares, etc...) como pudemos transmitir imagens em tempo quase real da Lua?

    Sinceramente? Se tudo for verdade, creio que, pelo menos, nos privaram de uma 4 ou 5 missões fracassadas anteriores.

    E não foi somente este custo; todos os tripulantes de todas as missões "com sucesso" devem ter sequelas e traumas até hoje.

    Não consigo conceber que a 50 anos homens pisaram na Lua e faz 10 anos que estamos nos matando para manter um carrinho-robô em Marte.

    ResponderExcluir
  11. A questão das comunicações e transmissão de imagens do espaço para a terra é simples, na terra existem muitas fontes de interferencia que dificultam as comunicações, já no espaço isto não ocorre, o que possibilita que transmissores de pequena potencia sejam muito mais eficientes. Uma transmissão de um satélite de tv, por exemplo, com potencia bem baixa é facilmente captada por antenas minúsculas (desde que não ocorram interferencias como nuvens pesadas), já uma emissora de FM precisa de uma potencia enorme, e mesmo assim seu alcançe é relativamente curto.
    Sem falar que as antenas receptoras dos sinais vindos do espaço são gigantescas...

    ResponderExcluir
  12. Bom dia marcelo, por que não há interesse de acabar com as dúvidas de uma vez por todas, sobre esse assunto do homem ter ido a lua. "Minha pergunta é essa? Se hoje temos super telescópio que consegue ver outras galáxias porque não direcionar esse telescópio para lua e mostrar para todo mundo a bandeira que foi fincada em solo lunar e as pegadas que lá foram deixadas?


    Essa pergunta me acompanha por anos, agora acho que encontrei a pessoa certa para me responder.

    marcelo sou seu fã.

    ResponderExcluir
  13. olha, Marcelo. Te respeito, também sou sua fã, sou cientista, pós doutora, mas me desculpa.....não consigo acreditar de forma ALGUMA que os USA foram à Lua. Podem ter trabalhado meses no projeto, devem ter havido realmente vários envolvidos, etc. Mas o momento era propício demais para uma ação grandiosa. Somado a isso, havia o rápido desenvolvimento da indústria cinematográfica norte-americana. Etc, etc, etc. Qual a razão de nunca mais terem repetido o feito? Há tantos bilionários que pagariam para levar-los lá, hoje em dia. Eles utilizaram esse efeito ilusório como um mito, um passe de mágica, mexeram com um sonho coletivo....ir à lua, nosso único satélite, a mesma lua que todos veem diariamente, a mesma lua dos reis, dos profetas, de Jesus, dos dinossauros...ir à Lua é algo grandioso demais, somente um país igualmente grandioso e poderoso poderia fazê-lo.
    Caso o homem tenha realmente estado na Lua, as razões para crer que tudo foi uma grande mentira são também dignas de crédito. Em plena guerra-fria, um país campeão no ilusionismo, que se acha "the best", em plena mudanças internas de aumento na autoestima e do nacionalismo, etc.
    Desculpa-me, mas é possível SIM que tudo tenha sido forjado.
    Um grande abraço para ti

    ResponderExcluir
  14. Marcelo espero resposta da

    pergunta do dia 17/01/2010

    acredito que vc possa me responder

    fico no aguardo.

    ResponderExcluir
  15. Marcelo espero resposta da

    pergunta do dia 17/01/2010

    acredito que vc possa me responder

    fico no aguardo.

    ResponderExcluir
  16. Com todo respeito ao Blog, mas concordo com o Anônimo e o Arthur, embora não seja cientista, mas apenas um professor (Filosofia), estudei durante um bimestre junto com meus alunos e até construí uma réplica do Módulo Lular Apolo 11 e poucos alunos, depois, disseram crer que os EEUU estiveram na Lua em 1969. Hoje, com a tecnologia tão avançada (um computador é tão pequeno e tão útil...) seria tão fácil como ir ao Polo Norte e eles ainda querem vinte anos para repetir o feito que eles, em pouco meses, disseram ter feito, após a Rússia dar a volta à Terra. Muito estranho! Se alguém possui maiores provas ou argumentos a favor dos EEUU eu gostaria de ver.

    ResponderExcluir
  17. marcelo tem como vc me explicar melhor a questão da sombra na lua, eu ñ entendi muito bem.
    eu tenho 19 anos, sou ateu e ñ pretendo ser cosmologista no futuro muito proximo!

    ResponderExcluir
  18. Marcelo espero que vc possa me responder.

    o comentário é do dia 17/01/2011

    se vc realmente acredita eu tambem quero acreditar

    não que eu duvide da ciência, mas como vc mesmo diz na ciência mentira tem pernas curtas.

    fico aguardando...

    ResponderExcluir
  19. Marcelo, a sua "ementa" sugere um corporativismo típico dos militares. Encare esse comentário como uma crítica tão somente... Sou seu fã... O primeiro e grande passo da ciência é justamente a contestação. E aqui, ao meu ver, as pessoas contestam não a ciência em si, mas sim as explicações de todo esse episódio diante da tecnologia que temos hoje em dia e a que tínhamos à época, e diante de todo contexto político da época. E esse episódio não foi só interessante do ponto de vista político, pois aufere vantagens financeiras até hoje... Acredito sinceramente que se for feita a pergunta (acreditam em grande feitos da ciência???) a todos que teceram comentários, a resposta será positiva. Por isso achei sua "ementa" um pouco imprópria em relação aos comentaristas/cientistas desse blog. Um abraço!

    ResponderExcluir
  20. A proposta da ciência é justamente questionar os fenômenos, ou no caso, os fatos apresentados. Direcionem o Hubble para a Lua e fotografem. Vamos poder ver o que tem lá.

    ResponderExcluir